Antidepressivos podem causar falha do implante dentário

De acordo com um estudo da University at Buffalo , antidepressivos, usados para tratar ansiedade e outros distúrbios, podem desempenhar um papel na falha do implante dentário.

A pesquisa descobriu que o uso de antidepressivos aumentam as possibilidades  de falha do implante em cerca de quatro vezes. Cada ano de uso de antidepressivos duplica  as chances de fracasso.

Embora estes medicamentos sejam muitas vezes utilizados para gerir o humor e as emoções, tem como um  dos efeito secundário diminui a regulação do metabolismo ósseo, o que é crucial para o processo de cicatrização.

Para um implante se integrar corretamente, novo osso deve-se formar em torno dele para prendê-lo no lugar

Segundo Latifa Bairam, DDS, MS, um investigador do estudo e professor no Departamento Restorative Dentistry da University at Buffalo."Medicação antidepressiva pode aliviar os sintomas de depressão e ajudar milhões de pacientes em todo o mundo, no entanto, os seus benefícios devem ser pesados ​​com os efeitos colaterais. Os pacientes devem cooperar com o seu médico para alcançar o equilíbrio certo. Quatro dos muitos efeitos secundários conhecidos são uma grande preocupação para nós médicos dentistas em relação à saúde oral e osso."

Efeitos secundários adicionais do medicamento incluem a osteoporose, acatisia, (desordem caracterizada pela necessidade de estar em constante movimento, incluindo a cabeça e mandíbula),  bruxismo, ou ranger os dentes; e secura da boca, todas  elas afetam o processo de cicatrização do implante.

A pesquisa, “A Pilot Study: Association between Antidepressant Use and Implant Failure,”, foi financiado pelo Programa de Pesquisa de Estudante através do SDM Dean’s Vision Fund.

A pesquisa começou a tomar forma depois  de se analisar os dados de pacientes da Clínica Dentária da University at Buffalo em 2014, e os pesquisadores terem verificado que dos poucos pacientes que apresentaram falhas de implantes, 33 % tomavam antidepressivos. Para os pacientes que não tiveram falhas, apenas 11% cento usaram a droga. A diferença entre 33 e 11 % é bastante notável e precisa análise mais aprofundada."

Cerca de um em cada 10 americanos com idade superior a 12 anos toma antidepressivos, tornando-se o segundo grupo de medicamento mais prescritos nos EUA, de acordo com dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC) e IMS Health.

A taxa de consumo está a aumentar. o uso de antidepressivos subiu 400 % entre os períodos 1988-94 e 2005-08, de acordo com o Centers for Disease Control and Prevention (CDC).

Os pesquisadores tem planos para um novo  estudo para  testar novamente os resultados numa escala maior. Por enquanto, aconselham aqueles que usam antidepressivos a consultar com seu médico sobre os efeitos colaterais do medicamento e os métodos alternativos de gestão de depressão, ansiedade ou dor.

 

Fonte: Universidade de Buffalo, estudo “Antidepressants linked to tooth implant failure, new study finds."

Artigo Original: www.buffalo.edu/news/releases

Adaptação: OJD

Jornaldentistry.pt

(51) 3592-6006 | (51) 3572-2503 | contato@clinicadalpizzol.com.br